Porque visitar o Cittadellese?

  • Para … um passeio no verde dos seus parques, naquele do rio Brenta, e naquele da Pântano Onara
  • Para … uma viágem na história medieval, visitando Cittadella o caminho de Ronda e a comemoração histórica
  • Para … uma visita às várias vilas, com arquitetura e jardins típicos das nobres habitações  venezianas
  • Para … um mergulho na vida rural, rica em tradição e produtos alimentares
  • Para … uma escursão nos locais religiosos, incluindo oratórios”affrescati”…… e igrejas com pinturas de origem antiga

Estas são as propostas de um fim de semana no território Cittadellese:



Reserve agora sua estadia

Visitar os arredores?

Cittadella é um território com sistema de estradas de origem romana, che se estende entre a estrada Valsugana, Postúmia, e entre o percurso do antigo Medoacus e  rio Brenta.
Ao longo do rio, surgem alternando entre eles, bairros e extensões agrícolas, onde, estão conservadas testemunhanças artísticas, naturais e históricas, bem como uma herança gastronômica, que até hoje vem transmitida pelas origens e sabedoria camponesas desta terra.
Vilas, palácios, arquitetura civil e religiosa, parques, jardins e sítios naturais, sã todos bem distribuídos em diferentes partes do território Cittadellese.
O território do Brenta, é atravessado pelo rio Brenta, e caracterizado por lagos e pequenos bosques aluviais. As áreas são todas com equipamentos e extensões de pedras, e assim, constitui o Parque Brenta.
Esta área é considerada única pelas suas caracteristicas econômicas, culturais e naturais,  graças a presença do rio, que toca levemente as márgens de muitos municípios.

Por exemplo Carmignano di Brenta  adquire o nome do “seu” rio, e para este, existem três lendas bem conhecidas pelos moradores.
Outro aspecto atraente e natural, lembra outro rio, o Tergola, que é em parte uma das maiores zonas húmidas de toda a província, o pântano di Onara, esta zona é rica pela especialidade da flora e fauna, as quais podem ser admiradas através do parque do Pântano, que està equipado com passagens e pequenas torres.

Cittadella constitui o ponto central do território. Ela está no meio da planície, e se distingue pelo seu original sistema de defesa  medieval: os muros. Um sistema de defesa forte e circular, com um caminho de ronda ainda viável, de onde podemos observar seja a paisagem que as majestosas montanhas, entre estas, o famoso Monte Grappa.
O passado Cittadellese vem também lembrado pela beleza arquitetônica de numerosas Vilas Venentas: edifícios majestosos, onde o luxo e o lazer dos senhores, se aprossima à produtividade e gestão de terras agrícolas. Estas estão espalhadas em vários municípios, e o maior exemplo se encontra a Piazzola sul Brenta com “Villa Contarini”, um esplêndido edifício  originário do século XVI. A sua arquitetura consiste em um corpo central, duas alas ligadas as escuderias e aos celeiros, juntamente com um precioso parque de 50 hectares a norte da vila. A grandiosa praça semi-circular em frente da vila, está rodeada por um edifício porticado. Mesmo depois de numerosas pesquisas e estudos, o arquiteto que projetou a mesma, ainda não é conhecido, existe porém, três gênios da Renascença que até hoje permanecem os nomes mais populares: Andrea Palladio, Vincenzo Scamozzi, Longhena.

Outras vilas estão localizadas em Fontaniva (Villa e Borromeo Villa Gallarati-Scotti), Onara, Galliera Veneta (vila Imperial, com seus encantadores jardins românticos), Camposanmartino (Villa Busetto  e Villa Breda), San Giorgio em Bosco (Villa Bembo e Villa Anselmi), San Pietro in Gu “(Villa Zilio).
O fio condutor que une a zona de Cittadella, é a laboriosa e tranquila vida  do campo, é também uma zona rica em tradição e fé, e isso, dá a cada cidadão uma particularidade, que o torna especial.

A Grantorto permanece os seus antigos mulinos, onde um tempo, se levava o milho para moer; em Curtarolo está coservado um oratório medieval dedicado a São Francisco, com ao seu interno, as decorações do pintor Giusto de Menabuoi; em San Martino di Lupari, se encontra o antigo oratório de São Máximo, ao seu interno estão expostos numerosos artefatos de pedras bizantino-Lomgobard. Gazzo emvez, perpétua a tradição secular da produção de deliciosos queijos, “Grana Padano” e “dell’Asiago”, estas são somente algumas das especialidades D.O.P. Cittadellese , orgulhosa dos seus produtos locais tais: fubá de milho, arroz, queijo Montasio, radicchio, o torrone,  bolo pinza, grappa …






Comments are closed.